Práticas ambientais da BR-285/RS/SC são compartilhadas em seminário da Unesc

As experiências e o conhecimento adquirido durante a execução da Gestão Ambiental das obras de implantação e pavimentação da BR-285/RS/SC, entre São José dos Ausentes (RS) e Timbé do Sul (SC), vêm sendo compartilhados pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) com os mais diversos públicos da região de influência do empreendimento.

 Na última quarta-feira (11), a equipe participou do X Seminário de Pesquisa em Planejamento e Gestão Territorial da Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc), em Criciúma (SC), levando informações a respeito do monitoramento de bioindicadores.

O evento ocorreu entre os dias 10 e 12 de setembro com o tema "Inovação, Tecnologia e Sustentabilidade". Realizado anualmente desde 2010, o seminário visa consolidar a região Sul do Brasil como um polo de estudos e pesquisas interdisciplinares, com foco no desenvolvimento territorial sustentável alinhado aos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODMs). A ecóloga e mestranda em Ciências Ambientais da Gestora Ambiental (STE S.A.), Caroline Voser, ministrou um minicurso sobre o potencial dos macroinvertebrados bentônicos como bioindicadores em recursos hídricos. Estudantes de diferentes áreas e profissionais participaram da capacitação.

Estes pequenos organismos, que habitam o fundo de rios e lagos, são muito sensíveis a qualquer alteração no ambiente em que vivem, permitindo a análise de possíveis impactos na fauna aquática e na manutenção da qualidade dos recursos hídricos. Tais características fizeram com que o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) recomendasse o monitoramento nas obras da rodovia. Caroline abordou as metodologias de coleta e análise laboratorial dos animais, bem como os resultados obtidos até o momento. Ela falou ainda sobre a importância das atividades de educação ambiental realizadas com a comunidade escolar. "É fundamental extravasar esse conhecimento para formar multiplicadores e ampliar a preservação", observou.

Felipe Machado Patel é egresso da Unesc e atua como técnico no Parque Científico e Tecnológico (Iparque) da universidade na área de licenciamento ambiental. Como coordenador das ações de monitoramento da fauna, afirma que se interessou pelo minicurso por entender que os invertebrados são poderosos bioindicadores. "Fiquei bastante admirado com o trabalho na rodovia e com o quão fundo estão levando as identificações, o monitoramento e especialmente a divulgação", afirmou.

No mesmo dia, a convite da Gestora Ambiental, a bióloga e pós-doutoranda em Ecologia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), atuando no Núcleo de Ecologia de Rodovias e Ferrovias (NERF), Fernanda Zimmermann Teixeira, realizou a palestra "Ecologia de Estradas: ciência aplicada à gestão ambiental". Conforme o responsável pelo Programa de Educação Ambiental do empreendimento, Cauê Canabarro, "o evento marca a constituição de uma parceria com a Unesc, bem como o início de ações voltadas para o público acadêmico, no sentido de dialogar sobre os saberes, práticas e resultados obtidos durantes os mais de três anos de trabalho realizado na BR-285/RS/SC."

Imagens








15396280049470 - Copia.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina