Convênio entre Unesc e Apex Brasil vai incentivar entrada de empresas Sul catarinenses no cenário internacional

Um convênio entre Unesc e Apex Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) abrirá o mercado internacional às empresas do Sul de Santa Catarina. A parceria, pioneira na região, montará um núcleo operacional na Universidade, onde iniciativas com potencial de exportação terão a oportunidade de elevar suas ações a um novo patamar, com acompanhamento gratuito. A meta do trabalho em conjunto é inserir cem empresas no mercado internacional.

Parceria terá atuação de dois anos e poderá ser expandida (Foto: arquivo)

 
Um convênio entre Unesc e Apex Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos) abrirá o mercado internacional às empresas do Sul de Santa Catarina. A parceria, pioneira na região, montará um núcleo operacional na Universidade, onde iniciativas com potencial de exportação terão a oportunidade de elevar suas ações a um novo patamar, com acompanhamento gratuito. A meta do trabalho em conjunto é inserir cem empresas no mercado internacional.

O idealizador da aproximação, professor mestre Júlio Cesar Zilli, conta que a iniciativa funcionará com a atuação de uma equipe de extensionistas, formada principalmente por egressos e acadêmicos dos cursos de graduação em Administração-Habilitação em Comércio Exterior e Ciências Econômicas, MBA (Mestre em Administração de Negócios) em Comércio Exterior e Negócios Internacionais e do PPGDS (Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Socioeconômico). "A Universidade disponibilizará a expertise presente em seu campus e sua estrutura. A Apex contribuirá com o investimento e sua metodologia de destaque em todo o mundo. A expectativa é que em agosto o serviço já esteja em atuação", explica.

Concretizada no fim de 2018, a parceria vem sendo estudada desde 2015 e se coloca na categoria Peiex (Programa de Qualificação para Exportação), voltada a associações e universidades. A possibilidade foi pensada e estruturada dentro do Genint (Grupo de Pesquisa Gestão e Estratégia em Negócios Internacionais), liderado por Zilli.

Inserção internacional

O projeto, com um maior foco em micro e pequenas empresas, atuará de forma colaborativa e imersiva na região. Zilli explica que o objetivo é ir até o mercado, para estudá-lo e reconhecer o potencial exportador. "Para se fazer presente de forma competitiva no cenário internacional as empresas necessitam ter uma gestão inovadora e um produto competitivo, não necessariamente em grande quantidade. Se você produz é capaz de exportar. Será uma inserção no mercado da região, com a atuação de até três meses da equipe dentro da empresa. Assim será possível entender demandas e explorar as potencialidades presentes", esclarece.

O professor também destaca o impacto positivo que a aproximação pode trazer para o Sul de Santa Catarina. Segundo ele, as portas da Universidade irão se abrir para novas parcerias e inovações. "Além do auxílio do projeto, a empresa viverá o campus da Universidade, um espaço rico de conhecimento. O impacto também será sentido com o crescimento da região, movimentação de mercado e por consequência a geração de empregos", afirma.

Após o lançamento oficial, canais de comunicação serão disponibilizados para que empresas interessadas façam contatos. O convênio com a Apex Brasil terá a duração de dois anos com possibilidade de renovação.

Primeira experiência

Após a concretização do convênio, um edital de seleção para a equipe do núcleo foi aberto. Agora, na próxima terça-feira (30/7), os extensionistas selecionados terão o primeiro contato com a metodologia da Apex. Eles passarão por um treinamento, no campus da Universidade, com profissionais do Programa de Qualificação para Exportação. O professor mestre Júlio Cesar Zilli coordenará as ações da parceria na região.

Imagens








15396280049470 - Copia.png

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina